.posts recentes

. A quem me tem acompanhado...

. A “Praça da Canção”

. “Cântico azul-marinho e v...

. Espiral mental

. Dos rios e dos homens

. Haja coragem!

. Ainda falta muito para ac...

. Má sorte

. Vincent da Rocha Dioh - 1...

. Canção de Amigo para “ami...

.arquivos

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Março 2004

Domingo, 19 de Setembro de 2004
Ponto por ponto
A Time to Remember_Ursula Brenner.jpg</p>

Naquela curva do caminho
por onde vinhas e ias,
todos os dias,
eu via um ponto de interrogação,
até que aparecias, ao longe,
o desfazias em vírgula,
e, depois, o transformávamos em grande exclamação.

Um dia, foste-te embora,
sem reticências.

Agora,
à minha frente,
o campo visual
termina, de repente,
num ínfimo e inflexível ponto final.



(imagem: “A Time to Remember” - Ursula Brenner - http://www.art.com/)

publicado por DespenteadaMental às 21:09
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Sábado, 18 de Setembro de 2004
Amar o mar
Marine 1881_Claude Monet.jpg</p>


Amar o mar
será tão natural
que até o verbo amar,
sem mar,
fica reduzido a uma vogal,
a mais uma ou outra função gramatical,
que, seja ela qual for,
mesmo que bem ‘definida’
e muito ‘demonstrativa’,
sem mar,
por muito que seja, não é amar.



(imagem: “Marine1881” - Claude Monet - http://www.art.com/)

publicado por DespenteadaMental às 21:55
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 17 de Setembro de 2004
Setembro
Septembre - Pierre Leduc.jpg</p>


Setembro, fim de verão, doce acalmia
de cores fortes e quentes e de harmonia
entre o que nos rodeia e o que sentimos.
Tempo de corpo e alma, em abandono
ao tão preciso e tão sereno outono,
se recomporem e nos reconstruirmos.


(imagem: “Septembre” - Pierre Leduc - http://www.art.com/)

publicado por DespenteadaMental às 21:08
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 16 de Setembro de 2004
A casa
Quiet Harmony_Wassily Kandisky.jpg</p>


Casulo imaterial
tecido com memórias, afectos, vivências...
Centro gravitacional,
em que tudo gira, sem rota predefinida e sem perigo de colisão,
porque todos os elementos se conhecem e complementam.
Cada côncavo tem seu convexo,
cada aresta, seu buril,
cada recanto, seu centro,
cada sombra, seu perfil.
E tudo isto converge
nesta sensação tão simples
de eu ser a casa e de a casa ser eu.
Por isso, nunca dela parto, nem a ela regresso,
apenas mudamos, ambas, de universo.


(imagem: “Quiet Harmony” – Kandinsky - http://www.art.com/)

publicado por DespenteadaMental às 19:39
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quarta-feira, 1 de Setembro de 2004
Até breve...
Dream beach.jpg</p>


A quem me visita, informo que este ‘blog’ vai ficar paradinho, durante cerca de duas semanas.
Vou de férias. A praia não é bem como esta, mas para alguma coisa há-de servir-me a imaginação.
Entretanto, fiquem bem, porque eu, por lá, tentarei fazer o mesmo. Juro!


(imagem: “Dream beach” - http://www.art.com/)

publicado por DespenteadaMental às 11:39
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Dezembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds