.posts recentes

. A quem me tem acompanhado...

. A “Praça da Canção”

. “Cântico azul-marinho e v...

. Espiral mental

. Dos rios e dos homens

. Haja coragem!

. Ainda falta muito para ac...

. Má sorte

. Vincent da Rocha Dioh - 1...

. Canção de Amigo para “ami...

.arquivos

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Março 2004

Domingo, 31 de Outubro de 2004
As idades da vontade
Seeds_foto de Ricardo Monteiro.jpg


Criança, a vontade vem de todas as maneiras,
não há como contê-la, não há barreiras
que tapem os nossos olhos infantis.</p>

Crescemos e as barreiras já são visíveis.
Nada demais, pois não são invencíveis,
se a imaginação souber criar ardis.

Um pouco mais de vida, vem a consciência
e a perspicácia falar da conveniência
de termos umas vontades mais subtis.

Então, mudamos o querer, mesmo sem querer,
para sonhar, que é mais fácil de dizer,
sem chamar sobre nós poderes hostis.

Quando tudo se ganhou ou nada há a perder,
então, sim, vem o querer mais o poder
e o riso, por nos acharem senis.

A vontade é como um fruto extemporâneo,
tem um tempo de gestação não consentâneo
com a força das sementes nem com a raíz.



(imagem: “Seeds” – Ricardo Monteiro - http://www.albumdanatureza.com.br/)

publicado por DespenteadaMental às 22:24
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 30 de Outubro de 2004
Luz e sombra (antagónicas e indissociáveis)
La Joie de Vivre_Pablo Picasso.jpg


Quero ser dança, na tua alegria,
ser música, ser riso, ser fantasia,
ser espelho, ser eco, ser incentivo.
Mas, para ver a luz do teu sorriso,
sabe, Amigo, que também me é preciso
ver, na sombra da tristeza, o teu motivo.



(imagem: “La joie de vivre” - Pablo Picasso - http://www.art.com/)
publicado por DespenteadaMental às 21:57
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sexta-feira, 29 de Outubro de 2004
A espera
The waiting_Gustav Klimt.jpg


Enleio e desenleio a ansiedade,
danço com as horas - tão lentas bailarinas -,
espreito às janelas, vigio as esquinas,
que se riem da minha insanidade.
Chego a notar-lhes resquícios de maldade,
quando se alongam em sombras pela rua,
quando se alçam em arestas contra a lua,
que é a única que entende esta saudade.
Cega p’la arquitectura da cidade,
é o som dos teus passos que me alerta
e o teu vulto, em contra-luz na porta aberta,
que me diz ser tempo de tranquilidade.



(imagem: “The waiting” - Gustav Klimt - http://www.art.com/)
publicado por DespenteadaMental às 23:16
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quinta-feira, 28 de Outubro de 2004
Homenagem aos ignorados
Frigate in a storm_Willem Van de Velde.jpg


Iam os homens p’ra o mar,
sem se poderem negar
aos sonhos dos grãs senhores,
que cobiçavam esplendores
do outro lado do mundo,
para lá do mar sem fundo
e sem dó dos seus cativos,
nem das viúvas de vivos,
nem dos orfãos do destino,
a quem um mar assassino,
uma briga ou o escorbuto
vaticinavam o luto
como começo de vida,
por vezes tão mal parida,
tão carente, tão sem sorte,
que mais lhes valera a morte
que nascerem condenados
a filhos de degredados
sem pena, por sem delito,
além do que foi inscrito
por terem nascido pobres,
gado, pertença dos nobres,
muitos dos quais, em nobreza
perdiam para a riqueza
sacada aos que os enfrentavam,
mas que se autoproclamavam
de boa alma e linhagem,
mas se não fosse a coragem
dos pobres que, sem vintém,
sem conhecer pai ou mãe,
tinham que enfrentar a vida,
hoje a História era contida
em metade e, mesmo assim,
entre o princípio e o fim,
muitos nomes mudariam,
alguns nobres sumiriam,
alguns pobres, finalmente,
já com estatuto de gente,
subiriam à glória
de ter o nome na História.



(imagem: “Frigate in a storm” - Willem Van de Velde - http://www.allposters.com/)
publicado por DespenteadaMental às 18:22
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quarta-feira, 27 de Outubro de 2004
Sensações
Allegorie de soie_Salvador Dali.jpg


É fria a noite, é longa a madrugada,
denso o silêncio, pesada a solidão,
de ferro, a lua, de pedra, a escuridão...
Tu chegas e é de seda a alvorada!



(imagem: “Allégorie de soie” - Salvador Dali - http://www.art.com/)
publicado por DespenteadaMental às 23:21
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 26 de Outubro de 2004
Dos pactos implícitos
Smooth operator_Talantbek Chekirov.jpg


Os teus lábios são loucos viajantes
que gostam de perder-se no caminho,
voltar atrás, recomeçar, devagarinho,
como se fossem dois principiantes...</p>

E eu, como viagem por fazer,
vou-me alongando nesse teu perder.




(imagem: “Smooth operator” - Talantbek Chekirov - http://www.allposters.com/)

publicado por DespenteadaMental às 22:25
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 25 de Outubro de 2004
Porto de abrigo
Satin moments_Talantbek Chekirov_AllPosters.jpg


Nos dias em que a minh’ alma, como nua,
te procura, pedindo afago e tecto,
és um imenso e calmo mar de afecto
que me envolve, me embala, me apazigua.



(imagem: “Satin moments” - Talantbek Chekirov - http://www.allposters.com/)
publicado por DespenteadaMental às 21:40
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Domingo, 24 de Outubro de 2004
Ver, ler e crer
Chalk Cliffs of Rugen_Caspar David Friedrich.jpg


Lançando o olhar na lonjura que convida
a deixarmos o espaço que nos enquadra
e a olharmo-nos de onde somos nada,
é que entendemos a dimensão da vida.</p>

Recuando aquém da cena reduzida,
há, porém, outra visão que nos aguarda
- o mar, o abismo, a cena rodeada
por um coração. Romântica guarida.

Há poetas cuja rima é a pintura
ou pintores cujos quadros são poesia,
para os sentidos de quem os vê e lê.

E é no mundo da arte, nesta urdidura
de fios suaves, tecidos dia a dia,
que a pobre alma desta escriba ainda crê.



(imagem: “Chalk Cliffs of Rugen” - Caspar Friedrich - http://www.art.com/)

publicado por DespenteadaMental às 20:48
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Sábado, 23 de Outubro de 2004
Paisagem sem limites
Human body_Masaaki Kazama.jpg


És a paisagem em que gosto de perder-me,
sem marcas prévias, sem rasto posterior.
Gosto de pensar que não te descobri,
pelo prazer de encontrar-te e de rever-me
na busca do eco que devolves sem pudor,
no descanso do cansaço que não me cansa de ti.



(imagem: “Human body” - Masaaki Kazama - http://www.art.com/)
publicado por DespenteadaMental às 20:14
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 22 de Outubro de 2004
Recôndita nudez
Sunburst_John Gavrilis.jpg


Há no teu corpo,
num halo que me incendeia,
uma luz que se insinua
e vem ao meu encontro,
aqui, onde me sabes sempre nua.



(imagem: “Sunburst” - John Gavrilis – http://www.allposters.com/)
publicado por DespenteadaMental às 21:56
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Dezembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds