.posts recentes

. A quem me tem acompanhado...

. A “Praça da Canção”

. “Cântico azul-marinho e v...

. Espiral mental

. Dos rios e dos homens

. Haja coragem!

. Ainda falta muito para ac...

. Má sorte

. Vincent da Rocha Dioh - 1...

. Canção de Amigo para “ami...

.arquivos

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Março 2004

Domingo, 23 de Janeiro de 2005
No centenário da morte de Rafael Bordalo Pinheiro
Retrato de Rafael Bordalo Pinheiro_Instituto Camoes.jpg

Volta, Bordalo... tens cá tanto que fazer.

Passaram 100 anos, desde que te foste, desde que deixaste de produzir os teus ‘retratos’, mas, acredita, os ‘modelos’ não desistiram de ‘posar’ para ti.

É tanta a matéria-prima e de tal qualidade, que nem sei se as lágrimas, de tanto rires, não te nublariam os olhos e distorceriam o traço ou o afago do barro, mas ficariam, certamente, as tuas gargalhadas, traçando/troçando, no ar, belas obras sonoras.


(imagem: “Rafael Bordalo Pinheiro” - www.instituto-camoes.pt/)

publicado por DespenteadaMental às 22:29
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Como sempre...
planicie alentejana_physics rockefeller edu.jpg

... diz o povo, mas, pelos vistos, por dizer, que “só nos lembramos de Sta. Bárbara, quando faz trovões”.

O pior é que também só nos lembramos das obrigações do Estado, quando se faz sentir o resultado negativo da sua não concretização. Depois, o que resta aos agricultores e criadores de gado é pedir ajuda que, quando vem, alivia, e mal, o problema, pelo que, de problema em problema, se vai gastando o dinheiro na resolução atamancada de situações pontuais, em vez de, planificada e organizadamente, se ir encontrando a solução que se impõe e que nos livraria, a todos, destes dós de alma.


(imagem: “Planície alentejana” - physics.rockefeller.edu)

publicado por DespenteadaMental às 21:10
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Sábado, 22 de Janeiro de 2005
Por quem sois!...
The key of life is balance_Art com.jpg

“Deixem passar os Mello”, titula o jornal 'O Independente', na sua última edição, e prossegue:
”Ministério da Saúde recusou a autorização de uma unidade de tratamento do cancro em Setúbal invocando um parecer que defendia essa instalação.”

Parece contraditório, mas só para nós, que estamos por fora de certas linhas de raciocínio ou seja lá o que for que orienta estas coisas.

Se forem até aqui, perceberão o porquê.



(imagem: “The key of life is balance” - www.art.com)

publicado por DespenteadaMental às 23:27
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Sexta-feira, 21 de Janeiro de 2005
Não me peçam mais do que aquilo que sei!...
Acrobat on a ball_Picasso_prints4all com.jpg

Peçam-me que diga qualquer coisa
ou que dispare em qualquer direcção,
que poise, tonto, como a tonta mosca poisa...
Ter “sentido de Estado”, isso é que não!

Que nomeie ou destitua - farei tudo! -,
que exorbite o governo de gestão,
que transforme o País num grande entrudo...
Ter “sentido de Estado”, isso é que não!

Que anuncie projectos para mil anos,
que sobreponha, ao útil, o que é vão,
que crie os aforismos mais insanos...
Ter “sentido de Estado”, isso é que não!

Que insulte, néscia e impunemente,
e me recuse a entender qualquer razão,
me vitimize às mãos de toda a gente...
Ter “sentido de Estado”, isso é que não!

Peçam-me que seja comedido,
o que, para mim, é a pior condenação,
pois viverei em estado de sentido...
Ter “sentido de Estado”, isso é que não!



(imagem: “Acrobat on a ball” – Picasso – www.prints4all.com)

publicado por DespenteadaMental às 21:00
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|
Quinta-feira, 20 de Janeiro de 2005
E nunca a voz lhe dói!...
Martelo pneumatico.jpg


Certamente, estais lembrados,
(já uns anos são passados)
do ‘picareta falante’,
a quem sucedeu o ‘cherne’,
que, no que ao falar concerne,
não ficou muito distante.</p>

Para não perdemos cadência,
garantiu-se a eloquência,
com um palrador errático.
Diz e desdiz, adiante,
no ritmo alucinante
de um ‘martelo pneumático’.



(imagem: montagem a partir de www.fal.pt)

publicado por DespenteadaMental às 23:22
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Quarta-feira, 19 de Janeiro de 2005
No aniversário de Eugénio de Andrade
Eugenio de Andrade.jpg</p>


Adeus

Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes!
E eu acreditava.
Acreditava,
porque ao teu lado
todas as coisas eram possíveis.
Mas isso era no tempo dos segredos.
Era no tempo em que o teu corpo era um aquário.
Era no tempo em que os meus olhos
eram os tais peixes verdes.
Hoje são apenas os meus olhos.
É pouco, mas é verdade:
uns olhos como todos os outros.

Já gastamos as palavras.
Quando agora digo: meu amor...,
já não se passa absolutamente nada.
E no entanto, antes das palavras gastas,
tenho a certeza
de que todas as coisas estremeciam
só de murmurar o teu nome
no silêncio do meu coração.

Não temos já nada para dar.
Dentro de ti
não há nada que me peça água.
O passado é inútil como um trapo.
E já te disse: as palavras estão gastas.

Adeus.




(poema de Eugénio de Andrade)
(imagem: “Eugénio de Andrade” – foto parcial - www.instituto-camoes.pt)

publicado por DespenteadaMental às 22:44
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|
Terça-feira, 18 de Janeiro de 2005
"Meu bom povo..."
Pedrito 1975_Fernando Botero_AllPosters com.jpg


"Diz-me o que gostas de ouvir e eu direi
ou deixa que eu perceba, se ainda o não sei,
qual o modo de, mentindo, agradar-te,
pois é nisso que consiste a minha arte.</p>

Tudo aquilo que sonhares, prometerei,
mas não atentes no que disse ou onde andei,
nem ouças os que me acusam de enganar-te,
pois é nisso que consiste a minha arte.

Se nas vezes anteriores te enganei,
esquece-o, agora, que também me esquecerei,
quando me deres o voto para governar-te,
pois é nisso que consiste a minha arte.

Antes, porém - deves sabê-lo -, mas direi
que, para concretizar tudo o que sei,
é preciso que te baixes, para montar-te,
pois é nisso que consiste a minha arte.

E, se, chegado ao fim, vires que falhei,
que nada foi cumprido e em tudo errei,
não me culpes por ter voltado a enganar-te,
pois é nisso que consiste a minha arte."



(imagem: “Pedrito 1975” - Fernando Botero – www.allposters.com)

publicado por DespenteadaMental às 21:40
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Segunda-feira, 17 de Janeiro de 2005
Sai um contraditório para a mesa do Canto Da Saudade/Pois! Pois! (act.)
CDSCartaz200501_visao do contraditorio_1.jpg


P'ra que o cartaz "VOTO ÚTIL"
tenha o seu contraditório,
aqui está, no "VOTO FÚTIL",
patenteado e notório.
Se não percebem, eu explico:
- É que, em Fevereiro, "EU (NÃO) FICO".


Outras versões:

A lei do funil


(imagem: montagem a partir de foto copiada do Tugir em português)

publicado por DespenteadaMental às 19:04
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|
Domingo, 16 de Janeiro de 2005
É inacreditável!... (act.)
Nesting golden eagle_Mara_AllPosters com.jpg

O caso aqui referido em “Se só aprendem assim...” deveria suscitar o repúdio geral e sem contemplações, mas não, não suscita. Ainda há quem "condescenda".

Tratou-se de um caso de plágio, mas não só. Após o plágio, houve ainda a canalhice de tentar inverter a situação e, assim, passar os plagiados a plagiadores.
Uma vez que estes não abdicaram, e bem, de ver reposta a verdade, após o esclarecimento da questão, o sujeitinho acabou por ser excluído do painel de colaboradores do jornal “Diário de Notícias”, do Funchal, onde o plágio fora publicado, e acabou, também, por demitir-se ou ser levado a fazê-lo do cargo de dirigente dos Jovens Democrata-Cristãos CDS, da Madeira.
Só que, mesmo na retirada, parecendo, à primeira vista, que a criatura interiorizara a dimensão do erro, continua a mentir, por omissão. Senão, veja-se parte do que escreveu a tentar explicar-se:

“...Para a elaboração do referido artigo, consultei outros textos públicos sobre este incidente e destes retirei opiniões, que me pareceram traduzir aquilo que pensaria sobre o assunto.
Cometi o erro de não citar no meu artigo as fontes em que sustentei os argumentos do meu artigo. Pelo facto apresento desculpas aos autores dos textos não citados, à Direcção do Diário de Notícias e aos seus leitores.
Fi-lo, sem a intenção de causar danos a quem quer que seja.
Informo, também, que perante os factos ocorridos decidi retirar-me do exercício dos cargos políticos que desempenho. ...” (excerto de “O blog dos Jovens Democrata-Cristãos da Madeira")

Diz ele que cometeu o erro de não citar as fontes. Mas não diz que, em seguida e perante a acusação de plágio, em vez de assumir o erro, foi a correr criar um ‘post’, falseando a data, para “demonstrar” que não plagiara, mas fora plagiado.

Diz, ainda, que não teve a intenção de causar danos a quem quer que fosse. Devolver, com prova falsa, a acusação de plágio não é, pensando convencer alguém, tencionar causar dano?

Portanto, além de plagiador e difamador, ainda se arma em pseudo-arrependido, fingindo assumir o erro, agora, que já não tem mais por onde fugir, quando, se tivesse alguma pontinha de carácter, o deveria ter assumido logo, antes da canalhice com que tentou reverter a situação, facto que nem refere, de tal forma se dispôs a mentir até ao fim, nem que seja por omissão.

E não é que, depois disto tudo, ainda há quem ache que Vital Moreira, movido por “instintos vingativos”, está a “fustigar” o sujeitinho de “forma impiedosa”?!...
Ou será que, na “sanha persecutória” de atacar Vital Moreira, nem leram tudo o que há para ler?...
Ou será que leram e não conseguem ver qualquer motivo para indignação?...

Convém não esquecer que é beneficiando deste tipo de condescendência “piedosa” e desta "visão" selectiva, que mais não são do que uma arma de arremesso contra Vital Moreira, que alguns “pobres diabos” crescem e vivem, sem nunca chegarem a saber o que é dignidade.

Depois, vem a queixa contra a falta de ética que grassa por todo o lado, aponta os “pobres diabos”, mas deixa na penumbra os “condescendentes” e a sua acção tão “pia”.


Actualização

Usar a titulação dos ‘posts’ referentes a este assunto como argumento, visando demonstrar que Vital Moreira insiste em arrastar na sua justa condenação o partido de cuja juventude regional o plagiador era dirigente, só por sofisma.

Quem lê o Causa Nossa sabe que, quando o mesmo tema é tratado ao longo vários ‘posts’, o título do inicial se mantém, sendo numerado sequencialmente, boa maneira de indicar aos leitores que o visitam pela primeira vez que o tema já vem de trás.

Este é, aliás, um procedimento comum a vários ‘blogs’.


(imagem: “Nesting golden eagle” – Mara - www.allposters.com)

publicado por DespenteadaMental às 12:37
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|
Sábado, 15 de Janeiro de 2005
Tal como seria de esperar...
El duelo_Betty_Bais_ConElArte com.jpg


”...Instado a comentar as declarações do líder do PSD, Pedro Santana Lopes, que hoje, em entrevista ao Jornal de Notícias, disse que o "CDS passou a ser, agora, a fonte de todas as virtudes", Pires de Lima recusou-se a "entrar em picardias".

"Não comento declarações do nosso parceiro", afirmou o vice-presidente do CDS-PP, acrescentando, contudo, que o seu partido não pretende ter "o monopólio da virtude" e que teve ao longo do período em que formou Governo com o PSD "uma conduta impecável e irrepreensível".

"O partido demonstrou ser capaz de desempenhar funções com competência e eficácia. Demos garantias de lealdade, que é hoje em dia um valor escasso na democracia em Portugal", sublinhou. ...”.


Entretanto, e ainda segundo o que leio no PÚBLICO, o CDS/PP, além do cartaz em que apela ao voto útil, tem outros quatro que são outras tantas setas envenenadas, apontadas ao seu “parceiro”:

- "a estabilidade é útil a Portugal"
- "a lealdade é útil a Portugal"
- "a convicção é útil a Portugal"
- "a competência é útil a Portugal"


Por contraste (passe a demagogia e a contradição), quem será o visado?

Oferta* de um fim-de-semana na ilha do Príncipe a quem NÃO adivinhar!

* só podem candidatar-se pessoas que provem ler jornais e não sofrer de iliteracia.


(excertos do jornal PÚBLICO)
(imagem: “El duelo” – Betty Bais - www.conelarte.com)

publicado por DespenteadaMental às 22:11
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Dezembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds