.posts recentes

. A quem me tem acompanhado...

. A “Praça da Canção”

. “Cântico azul-marinho e v...

. Espiral mental

. Dos rios e dos homens

. Haja coragem!

. Ainda falta muito para ac...

. Má sorte

. Vincent da Rocha Dioh - 1...

. Canção de Amigo para “ami...

.arquivos

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Março 2004

Sábado, 5 de Fevereiro de 2005
À primeira vista...
Scaffale con libri 1_2_P P Cane_AllPosters com.jpg

... quando páro frente a uma estante de livros, os olhos fogem das lombadas que refulgem em ouros intocados, quase “à flor do cunho”, sobretudo, quando percebo tratar-se de edição recente.

Não gosto de espalhafato. Embota-me os sentidos. Distrai-me do essencial.
Mas, sendo viciada em livros, nunca resisto a avaliar a justeza, ou não, da minha relutância, pelo que, invariavelmente, chego a uma de três conclusões:
- É uma obra que, pelo seu valor, não precisa daquela fantasia, que, fosse eu preconceituosa, só teria servido para me afastar;
- É uma falácia mascarada, um farol enganador, que indica um caminho que leva a lado nenhum;
- É um “bibelot” ofuscante, uma tentativa de etiquetar quem o possui, apondo-lhe algo que é desnecessário (ao livro, mas não a quem o exibe) ou tristemente necessário, porque nada mais contém, mas ajuda à quilometragem da biblioteca.

Há pessoas que são como os livros.

O primeiro olhar nada nos diz ou pode dizer, exactamente, o contrário do que se vê.
É preciso “abri-las”, “folheá-las”, calmamente, e ir lendo nas entrelinhas, se a tanto nos convidarem.

E se há as que, logo às primeiras palavras, nos agarram, pela sensação de termos pontapeado uma pedra e ter-se-nos revelado um diamante, outras há em que, à primeira palavra, por muito dourada que seja, sentimos o “Fim”, porque, entre a capa e a contracapa, não há nada que nos prenda.

São as chamadas pessoas/obras de enchimento. Se mantidas na estante, apoiadas nas que a ladeiam e, sobretudo, de páginas cerradas, cumprem aquilo para que, unicamente, servem - enchem e colmatam a falta de obras de valor.

O pior é quando, por qualquer motivo, o espaço se alarga e a obra se escancara, perante olhos imprevidentes. Então, revela-se a fraude - muita encadernação, muito ouro, muito relevo, tudo investido num mau folhetim.

PSL é um desses livros. Leiam mais duas avaliações, via Grande Loja do Queijo Limiano.



(imagem: “Scaffale con libri” 1 e 2 - P. P. Cane - www.allposters.com)

publicado por DespenteadaMental às 21:57
link do post | comentar | favorito
|
14 comentários:
De DespenteadaMental a 7 de Fevereiro de 2005 às 22:37
'moriana',
Como é que veio dar comigo, aqui, neste cantinho?... :)
Já que veio e comentou de forma tão animadora, devo agradecer-lhe.
Obrigada e beijo.
De moriana a 7 de Fevereiro de 2005 às 16:20
Subscrevo inteiramente essa fabulosa descriçãso livro/pessoa, conteúdo/capa!!
Beijos.
De DespenteadaMental a 6 de Fevereiro de 2005 às 23:40
'canzoada',
Já dei seguimento, criando um 'post'.
Abraço.
De DespenteadaMental a 6 de Fevereiro de 2005 às 23:39
'123de4',
Vamos esperar que este fique deitado, a dormir a famosa sesta, o resto da vida... :)
Entretanto, obrigada pelas palavras sobre o 'post'.
Abraço.
De canzoada a 6 de Fevereiro de 2005 às 22:05
CUIDADO COM A SIC!
Transmite o comício do PSD em Castelo Branco na íntegra!
Ao do PS na mesma localidade dedica um minuto e uns meros segundos!
Democratas de esquerda que exigem a mudança, boicotemos a SIC, há mais televisões. Assim não vale!
Passem a palavra em todos os blogues tanto quanto vos for possível!
De 123de4 a 6 de Fevereiro de 2005 às 13:46
Brilhante!!! Simplesmente Fantástico! Por vezes alguns livros podem ficar deitados, apenas com a lombada à vista, para se saber que já foram lidos e que não se gostou...
De DespenteadaMental a 6 de Fevereiro de 2005 às 01:04
JRD,
Verdade! O PSL é só capa e, mesmo assim, nem sei para quê, pois, sempre que fala, abre-se a capa e nem folhas em branco tem.
Quanto ao 'liebchan', ele que venha cobrar o dízimo, se quer saber com quantas tábuas se faz um caixão... :).
Abraço.
De DespenteadaMental a 6 de Fevereiro de 2005 às 00:57
'Poeta Amigo', :) *** para si, também.
De DespenteadaMental a 6 de Fevereiro de 2005 às 00:56
Luís Sequeira,
Esta metáfora ocorre-me muitas vezes, sobretudo, quando perante pessoas que, caladas, parecem uma coisa e, falando, se revelam outra, diametralmente oposta.
É claro que ocorre mais quando a revelação é decepcionante.
Ali, o 'liebchan' deve ser mais um cuco... mas eu ando a aperfeiçoar a pontaria... :)
Abraço.
De JRD a 5 de Fevereiro de 2005 às 23:24
Pois é, desde que vi um indíviduo engolir uma faca...sei que tudo é possível, até aquela "espécie de comentário".
Vá lá que ainda me deixaram um espaçozito.

Minha cara Despenteada mental,
Excelente a metáfora.
Mas neste momento, acredito que está a contas com uma sublevação nas suas estantes, porque se atreveu a comparar o PSL com um livro; ora, por muito mau que seja, um livro tem capa e conteúdo e neste caso o émulo só tem capa.
Já agora, cuidado! Porque os "liebchan" querem é o dízimo.
bfs

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Dezembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds