.posts recentes

. A quem me tem acompanhado...

. A “Praça da Canção”

. “Cântico azul-marinho e v...

. Espiral mental

. Dos rios e dos homens

. Haja coragem!

. Ainda falta muito para ac...

. Má sorte

. Vincent da Rocha Dioh - 1...

. Canção de Amigo para “ami...

.arquivos

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Março 2004

Quinta-feira, 28 de Outubro de 2004
Homenagem aos ignorados
Frigate in a storm_Willem Van de Velde.jpg


Iam os homens p’ra o mar,
sem se poderem negar
aos sonhos dos grãs senhores,
que cobiçavam esplendores
do outro lado do mundo,
para lá do mar sem fundo
e sem dó dos seus cativos,
nem das viúvas de vivos,
nem dos orfãos do destino,
a quem um mar assassino,
uma briga ou o escorbuto
vaticinavam o luto
como começo de vida,
por vezes tão mal parida,
tão carente, tão sem sorte,
que mais lhes valera a morte
que nascerem condenados
a filhos de degredados
sem pena, por sem delito,
além do que foi inscrito
por terem nascido pobres,
gado, pertença dos nobres,
muitos dos quais, em nobreza
perdiam para a riqueza
sacada aos que os enfrentavam,
mas que se autoproclamavam
de boa alma e linhagem,
mas se não fosse a coragem
dos pobres que, sem vintém,
sem conhecer pai ou mãe,
tinham que enfrentar a vida,
hoje a História era contida
em metade e, mesmo assim,
entre o princípio e o fim,
muitos nomes mudariam,
alguns nobres sumiriam,
alguns pobres, finalmente,
já com estatuto de gente,
subiriam à glória
de ter o nome na História.



(imagem: “Frigate in a storm” - Willem Van de Velde - http://www.allposters.com/)
publicado por DespenteadaMental às 18:22
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De DespenteadaMental a 30 de Outubro de 2004 às 01:18
Olá, Ricardo! Agradeço as palavras, mas... não me arranje uma briga com o Camões (rindo). Ele, com uma estrofe ou nem tanto, arrasar-me-ia por completo. E o pior é que eu estaria do lado dele... Beijo.
De Ricardo Monteiro a 29 de Outubro de 2004 às 22:34
Belísima página da literatura. Camões não a faria tão bem, narrando o que tenta sintetizar. O sofrimento daqueles que se aventuraram, ou "foram aventurados" em viagens ao desconhecido.

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Dezembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds