.posts recentes

. A quem me tem acompanhado...

. A “Praça da Canção”

. “Cântico azul-marinho e v...

. Espiral mental

. Dos rios e dos homens

. Haja coragem!

. Ainda falta muito para ac...

. Má sorte

. Vincent da Rocha Dioh - 1...

. Canção de Amigo para “ami...

.arquivos

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Março 2004

Terça-feira, 27 de Julho de 2004
Luto solar
Desfilara, bela e amável, a manhã,
com uma blusa-tulipa branca, tão sedosa,
uma saia-buganvília cor-de-rosa
e até se perfumara de maçã.
Ao meio-dia,
como sempre fazia,
o sol convidou-a para dançar.
Sabia que a sua manhã serena,
dançando, se faria tarde amena,
daquelas que parecem não findar.
Mas findou...
Uma faúlha de ódio ou de desleixo
fez deste par de dança o centro, o eixo
de uma roda de fogo que girou,
abrindo-se numa miríade de centelhas.
A saia-buganvília cor-de-rosa,
e a blusa-tulipa branca, tão sedosa,
morreram juntas, em fogo e cor – vermelhas.
Dizem que o sol, cego de fumo, escureceu.
Vestiu-se de luto! – digo eu.
publicado por DespenteadaMental às 21:59
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De oswaldo oleare a 11 de Setembro de 2008 às 16:15
Legal. Abraços.

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Dezembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds