.posts recentes

. A quem me tem acompanhado...

. A “Praça da Canção”

. “Cântico azul-marinho e v...

. Espiral mental

. Dos rios e dos homens

. Haja coragem!

. Ainda falta muito para ac...

. Má sorte

. Vincent da Rocha Dioh - 1...

. Canção de Amigo para “ami...

.arquivos

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Março 2004

Segunda-feira, 12 de Julho de 2004
Pablo Neruda
Pablo Neruda.jpg



“...Faz hoje cem anos exactos, um pobre e admirável poeta, o mais atroz dos desesperados, escreveu esta profecia: Ao amanhecer, armados de uma ardente paciência, entraremos nas esplêndidas cidades.
Acredito nesta profecia de Rimbaud, o vidente. Venho de uma província obscura, de um país separado de todos os outros pela cortante geografia. Fui o mais abandonado dos poetas e a minha poesia foi regional, dolorosa e chuvosa. Mas sempre tive confiança no homem. Jamais perdi a esperança. Talvez por isso chegasse até aqui com a minha poesia e também com a minha bandeira.
Em conclusão, devo dizer aos homens de boa vontade, aos trabalhadores, aos poetas, que todo o futuro foi expresso nesta frase de Rimbaud: só com uma ardente paciência conquistaremos a esplêndida cidade que dará luz, justiça e dignidade a todos os homens.
Assim, a poesia não terá cantado em vão.”</p>

(excerto com a parte final do discurso de Pablo Neruda, pronunciado no dia em que recebeu o Prémio Nobel de Literatura, 1971)

Faz hoje cem anos exactos que nasceu o poeta chileno Pablo Neruda, aquele que “nasceu para nascer” e viveu, assumida e confessadamente, todas as ardências que a sua alma poética nele incendiou.
A poesia continua a não cantar em vão, mas continua em vôo, até que todos os céus sejam traçados pelas suas asas e até que esse manto alado cubra todos os seres e os envolva na tão esperada “luz, justiça e dignidade”.


(imagem: "Neruda" do pintor Vladimir - http://www.unap.cl/imagenes/pintores/

publicado por DespenteadaMental às 17:35
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De DespenteadaMental a 12 de Julho de 2004 às 21:16
Lara, obrigada, pela visita e pelas palavras que indiciam uma partilha de gostos e de interesses. Beijinho
De Lara a 12 de Julho de 2004 às 21:05
Mais uma homenagem bonita entre tantas que hoje se encontram pelo mundo dos blogs...e merecidamente.Beijinhos

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Dezembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds