.posts recentes

. A quem me tem acompanhado...

. A “Praça da Canção”

. “Cântico azul-marinho e v...

. Espiral mental

. Dos rios e dos homens

. Haja coragem!

. Ainda falta muito para ac...

. Má sorte

. Vincent da Rocha Dioh - 1...

. Canção de Amigo para “ami...

.arquivos

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Março 2004

Quarta-feira, 12 de Janeiro de 2005
Ponhamos os olhos neles...
roto e nu.jpg

Isto é que é sentido de Estado!...
E é tal o estado, que já o roto diz ao nu: Por que te vais embora, tu?!...


(imagem: montagem a partir de fotos do DN e PÚBLICO)
publicado por DespenteadaMental às 02:05
link do post | comentar | favorito
|
11 comentários:
De casepagam a 12 de Janeiro de 2005 às 23:02
''O Rei vai Nú!!!...''
De DespenteadaMental a 12 de Janeiro de 2005 às 21:43
'Pilantra', no meio de toda esta palhaçada, só não me rio tanto quanto eles me suscitam, porque, à primeira gargalhada, logo se acende uma luz de aviso: - Olha as consequências! Quanto a feiura, está mais do que provado que, por dentro, são bem piores, pelo que nem, sequer, podemos virá-los do avesso. São assim e forrados do mesmo! Que coisa!!!
De DespenteadaMental a 12 de Janeiro de 2005 às 21:38
Tristão, entendo as suas razões. Aliás, já tinha comentado consigo a minha estupfacção, perante a variedade de 'blogs' que vc mantinha. Também vi que manteve o 'Minas', daí, não ter perguntado por ele. Gostei da 'Missa do Galo', sim, mas fiquei a olhar de lado para a D. Conceição. Estava ali um vai-que-não-vai um tanto estranho (rindo).
O que está a ocorrer, por aqui é algo que, em 30 anos de democracia, nunca ocorrera. Já nem se trata do quadrante político, mas da falta de qualidade das pessoas que chegaram onde nunca devem ter imaginado chegar. Não sei se os classifique como incompetentes, se, pura e simplesmente, como tontinhos. Olhe, nem têm classificação.
Abraço.

De DespenteadaMental a 12 de Janeiro de 2005 às 21:28
De DespenteadaMental a 12 de Janeiro de 2005 às 21:20
Vitor José, mesmo que não queiramos olhá-los, eles fazem tanta questão de ser vistos e ouvidos, que não há como evitar. Parecem 'robertos'!...
Quanto à poesia, até me fogem as rimas e os rumos, mas lá voltarei, nem que seja só depois de 20 de Fevereiro. Tenho esperança!
De DespenteadaMental a 12 de Janeiro de 2005 às 21:17
'inquieta', não há paciência nem boa-disposição para aturar esta gente. Tem sido um autêntico circo! Beijo.
De Pilantra a 12 de Janeiro de 2005 às 14:28
Eu apreciei muito aquela crise do ministro de estado demissionário por o seu lugar à disposição do primeiro ministro demissionário porque o primeiro ministro demissionário disse à imprensa (demissionária?) que lhe causara algum incómodo o mergulho do ministro de estado demissionário. Além disso apreciei imenso a honra do mergulhador. No restante lamento dizer-lhe que a sua galeria de horrores todos os dias me embasbaca com a sua facilidade em arranjar cada um pior que o outro! Um abraço e que o 20 de Fevereiro nos traga um carnaval com caras mais bonitas -- mas pelo que cheiro, o Ferro Rodrigues é um Adónis!
De Trist a 12 de Janeiro de 2005 às 14:22
Oi, M. Apresso-me em responder a sua pergunta. Realmente, desisti do Cinema Paradiso e do Riobaldo & Diadorim. Por mais de um motivo: sinto dores no braço direito, possivelmente em razão de uma ler, lesão de esforço repetido, causada pelo computador; tempo exigido pela pesquisa; vontade de dedicar mais tempo aos quatro blogs do blogger. Mantive, no entanto, o Minas, Além do Som.
Vc gostou do Missa do Galo?
Quanto às suas últimas postagens: O que vem ocorrendo em Portugal não seria um pouco do mesmo que acontece pelo mundo afora, um sinal dos
tempos, das trevas em que o mundo mergulhou?
Um abraço amigo do
Tristão.
De Lu a 12 de Janeiro de 2005 às 13:01
Assistmimos à criação de um novo estado a que, certamente, os politólogos dedicarão algum tempo: "o sentido do estado a que isto chegou".
Na verdade, será necessário estudar, em detalhe, este fenómeno. Por mim confesso que não tenho mais epitetos, para os descrever. Tomaram de assalto a política nacional. Com o seu ridículo torna-se quase impossivel não falar, comentar, rir de outra coisa. Estamos a assistir à diminuição diária das expectativas. Depois disto, qualquer governo e governantes que saibam manter algum decoro, passam por grandes estadistas. É dramático!
De vitor jos a 12 de Janeiro de 2005 às 09:16
Sabe, o que eu queria mesmo era não por os olhos neles, mas por enquanto não é possível. Deixo-lhe uma intrometida lembrança, não se esqueça da poesia....

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Dezembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds