.posts recentes

. A quem me tem acompanhado...

. A “Praça da Canção”

. “Cântico azul-marinho e v...

. Espiral mental

. Dos rios e dos homens

. Haja coragem!

. Ainda falta muito para ac...

. Má sorte

. Vincent da Rocha Dioh - 1...

. Canção de Amigo para “ami...

.arquivos

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Março 2004

Domingo, 13 de Março de 2005
Viagem em redor de mim
Far away thoughts_Fernand Toussaint_prints4all com.jpg

Há pensamentos que chegam sem aviso
e vão sem despedida.
Na partida,
é outro o pensamento
e nem sequer diviso
em que momento
tomei outro caminho.
Fui de uma rosa a um vestido de cetim?...
Fui de um espinho a uma dor que há em mim?...
De onde parti e aonde fui nesta viagem
e qual o ponto mais marcante na paisagem?...
Que importa? É uma viagem de circum-navegação
- tem, por céu, a memória e, por mar, a emoção.



(imagem: “Far away thoughts” - Fernand Toussaint - prints4all.com)

publicado por DespenteadaMental às 23:47
link do post | comentar | favorito
|
12 comentários:
De DespenteadaMental a 15 de Março de 2005 às 21:59
Moriana,
Não conheço "Voyage au tour de ma chambre", mas acredito que quando viajamos em volta de nós o 'percurso' seja semelhante e só a 'paisagem' se diferencie, pelas suas particularidades.
Se destas, das prórias, cada pessoa pode divergir, é caso para perguntar se melhorou ou piorou. Diferentes as circunstâncias, as do momento em que ocorreram e as do momento da divergência, qualquer avaliação pode ser acusada de falácia. Não corro esse risco ;)
Beijo.
De moriana a 15 de Março de 2005 às 11:19
lembra-me "Voyage autour de ma chambre"... Perdemo-nos na memória das emoções e o pior (ou o melhor?) é que divergimos e nos afastamos sem darmos conta.
beijos.:)
De DespenteadaMental a 15 de Março de 2005 às 00:42
Luís Sequeira,
Cada pessoa tem a sua rota e os seus portos de abrigo, mas é comum a necessidade de navegar. Saber dos percursos alheios dá-nos a ilusão de viagem, mas com a sensação de repouso.
E quem agradece sou eu, as suas palavras.
Abraço.
De DespenteadaMental a 15 de Março de 2005 às 00:35
Armando Ésse,
Para nosso bem e para bem de quem nos rodeia. Em cada volta, há sempre alguma bagagem que se deita fora e outra que se adquire na viagem.
Abraço.
De DespenteadaMental a 15 de Março de 2005 às 00:32
JRD,
Haja coragem! ;)
Abraço.
De DespenteadaMental a 15 de Março de 2005 às 00:24
CotaMarada,
Um livro de poesia não está nos meus projectos. Se um dia pensar nisso, falo com o Nelson de Matos, o 'blogger' do "Textos de Contracapa 2". Confio na avaliação que ele fizer e creio que ele me dirá para eu ficar quieta ;)
Abraço.
De DespenteadaMental a 15 de Março de 2005 às 00:17
sotavento,
Voar é preciso! E se o presente for monótono, um voo rasante só lhe fará bem, para abanar tudo ;)
Abraço.
De Lu a 14 de Março de 2005 às 23:28
A mais longa, mais saborosa, mais incentivadora, mais deliciosa viagem. Interminável, finita. O gosto perene de descansar nestes seus escritos belissimos. Obrigado.
De Armando a 14 de Março de 2005 às 16:32
Estas viagens em volta de nós mesmos, têm que serem feitas uma vez por outra, para nosso bem.
Um abraço
De JRD a 14 de Março de 2005 às 14:47
O regresso à origem pode ser o "instante" da nova partida.
Abraço

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Dezembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds