.posts recentes

. A quem me tem acompanhado...

. A “Praça da Canção”

. “Cântico azul-marinho e v...

. Espiral mental

. Dos rios e dos homens

. Haja coragem!

. Ainda falta muito para ac...

. Má sorte

. Vincent da Rocha Dioh - 1...

. Canção de Amigo para “ami...

.arquivos

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Março 2004

Terça-feira, 28 de Setembro de 2004
Se ainda for tempo de regresso...
Woman with green eyes_Tamara de Lempicka.jpg


Quando os meus olhos te olharem e nem sequer
um frémito de luz ou sombra perpassar,
é porque a minha alma de mulher
ainda não distinguiu, mas já pressente,
que alcançámos o que havia a alcançar,
que algo morreu ou já é indiferente.
Que os teus olhos me devolvam o que vêem
e, se o sentires, então, que ainda me dêem
o brilho que nos meus sempre viveu.
Talvez, quem sabe?, apenas me afastei
do teu olhar, de nós e me ceguei
para não ver que o nosso amor morreu.



(imagem:” Woman with green eyes” - Tamara de Lempicka - http://www.art.com/)
publicado por DespenteadaMental às 00:05
link do post | favorito
De DespenteadaMental a 29 de Setembro de 2004 às 18:12
Olá, 'skynet36', agradeço a visita e não retribuo, porque não me deixou o endereço do seu 'blog'. Abraço.
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Dezembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds